Grazie Ragazzi

Obrigado, rapazes

Estreia:

de Riccardo Milani

Itália, 2023, 117', Classificação M/14, Comédia, Drama

com Antonio Albanese, Fabrizio Bentivoglio, Sonia Bergamasco, Giacomo Ferrara

Festivais e Prémios:

16ª Festa do Cinema Italiano | secção Panorama

Ficha técnica:

Realização Riccardo Milani
História e argumento Michele Astori e Riccardo Milani, com base no filme Un triomphe, escrito por Emmanuel Courcol e Thierry de Carbonnières, e realizado por Emmanuel Courcol
Fotografia Saverio Guarna
Montagem Patrizia Ceresani, Francesco Renda
Música original Andrea Guerra
Decors Marta Maffucci
Guarda-roupa Alberto Moretti
Maquilhagem Martina Cossu
Cabelos Teresa Di Serio
Assistente de realização Vanessa Pozzi
Chefe de produção Michaela Rossi
Produtor executivo Francesco Beltrame
Produtor delegado Marco Camilli, Margherita Chiti, Luigi Pinto, Ludovica Rapisarda
Produção Carlo Degli, Mario Gianani, Lorenzo Gagarossa

Distribuição em Portugal Risi Film

«Encenar Samuel Beckett numa prisão: eis o inesperado desafio das personagens centrais de Obrigado, Rapazes - agora nas salas, o filme de Riccardo Milani é um legítimo herdeiro da tradição da comédia social no cinema italiano.» João Lopes, Diário de Notícias


«"Obrigado, Rapazes" revela também um bom trabalho por parte de Riccardo Milani na gestão dos elementos de comédia e de drama com entrelinhas “sociais” da história, ma non troppo, nunca soletradas para o espectador as captar, e evitando desequilíbrios no registo do filme.» Eurico de Barros, Time Out

Nascido em Roma, em 1958, Riccardo Milani é um realizador e argumentista italiano. Começou a sua carreira como assistente de realização, em 1985, tendo trabalhado com nomes como Mario Monicelli, Nanni Moretti, Florestano Vancini e Daniele Luchetti. Em 1997 fez a sua estreia como realizador, com a comédia dramática "Auguri Professore", e desde então escreveu e realizou séries e filmes como "La guerra degli Antò" (1999), "Il posto dell'anima" (2003), "Piano, solo" (2007), "Benvenuto Presidente!" (2013), "Scusate se esisto!" (2014), "Mamma o papà?” (2017), "Come un gatto in tangenziale" (2017) e "Ma cosa ci dice il cervello" (2019), “Corro da te” (2022).